Segunda-feira, 25 de Janeiro de 2010

TEMPOS SOMBRIOS

 

 

Nesta invernia densa e longa em que o frio enregela os ossos, a chuva trespassa as roupas, a alma acinzenta-se, nós, os que temos a bênção de viver no conforto dum lar, com muito mais do  que as necessidades básicas garantidas, lembramo-nos dos mais desfavorecidos.

Estando eu na categoria dos bafejados, nestas circunstâncias, recolho-me muito mais ao doce conforto caseiro, aproveitando para, entre outras coisas, ler e reflectir.

Tempos sombrios estes em que vivemos e em que os extremos se tocam duma forma assustadora, pois se, por um lado :

Foto da Photo Net

 

- as noticias estão á distância dum clic;

- as guerrras seguem-se em directo

- há alimentos que se cultivam atificialmente durante todo o ano

- os peixes podem ser multiplicados em aquários

- as aves desenvolvem-se rapidamente em aviários

- as novas tecnologias dão um passo de gigante todos os dias

- alcansa-se  outros planetas

- a medicina faz descobertas espectaculares

 

 

Foto da Photo Net

 

 

por outro:

 

- o que as noticias nos trazem são momentos aterradores

- os alimentos artificiais, verifica-se que não são tão saudáveis

- a descoberta de outros planetas não nos tem trazido beneficios de maior

- as doenças espalham-se a uma velocidade enorme

- a medicina não chega a todos

- os excedentes de alimentos são deitados fora em vez de se distribuir pelos povos mais carenciados

- as novas tecnologias deveriam  servir para ajudar, em tempos calmos e de paz, os países desextreturados a organizarem-se

- e.........

- e.................

 

Foto da Photo Net

 

 

Tudo isto vem a propósito do que se passa com o povo mártir do Haiti, que com nada, ou quase nada ficou, mas tinha ele alguma coisa? Aquilo era um país? Gastam-se tantos milhões, cuja utilidade é duvidosa, que se  pergunta  se não  se poderia,  há muito, ter ajudado

aqueles seres humanos que viviam abaixo do limiar da probreza?

 

Assim, deixo aqui um  brevíssimo  exerto do pensamento filosófico de um alemão, do sec. XVII, Lessing, que perguntava:

 

 

"Porque sentir piedade em vez de dar auxilio, se podemos fazê-lo? Por outras palavras, serão os seres humanos tão vis que não consigam agir humanamente senão quando incitados e, por assim dizer, obrigados pela sua própria dor quando vêem sofrer os outros?"

publicado por jo às 13:52

link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Meg a 25 de Janeiro de 2010 às 20:49
Já fiz essa mesma pergunta muitas vezes e não obtenho resposta.
O que é óbvio é que, como diz Lessing, só reagimos perante a brutalidade das calamidades.
Como neste caso do Haiti.

Um beijo
De TiBéu ( Isa) a 25 de Janeiro de 2010 às 22:38
Concordo contigo plenamente, ainda agora na hora de jantar eu estava a fazer esse comentario com o meu marido.
rrrrrsssss não gosto desda forma de viver.
já tinha saudades de vir até aqui. bj
De soaresesilva a 28 de Janeiro de 2010 às 11:15
Apetece-me dizer: "estúpido, este Mundo de hoje".
De maripossa a 30 de Janeiro de 2010 às 18:32
Querida amiga! Texto verdadeiro onde subscrevo as palavras, e cada dia vejo mais prepotência , arrogância se passa por cima de tudo e todos? Agora pergunto muitas vezes a mim própria, onde estão os valores que nos ensinaram, os pais e avós! A falta de comida, o esbanjamento da mesma noutros lugares, me tirem estas coisas da razão do meu ser, já não aguento de ver tanta desfaçatez .
Beijinho e tudo de bom Lisa
De Benó a 8 de Fevereiro de 2010 às 16:37
As tuas observações estão correctíssimas. E porque não ensiná-los a pescar em vez de lhes darmos o peixe?
Um abraço.
De rui veleda a 11 de Fevereiro de 2010 às 04:51
Há muito que vou seguindo o "Ecos..." muito mesmo, desde que me iniciei na "Arte da "blogagem". Foi talvez o primeiro blog que fui lendo com regularidade.

Se agora me manifesto é apenas para dizer que não existe um "povo mártir" ! Existem "Povos Mártires" por demasiadas circunstancias! Já estive em presença de alguns, nas suas aldeias, casas, viuvezes, orfandades e perdas insubstituíveis . Disto entendi apenas uma coisa: um penso prolonga a vida mas não a muda!
Tudo o resto é por vezes uma manifestação de "Má consciência"! Mas quase Sempre é uma forma de Vida.
Daí a ter começado a detestar as ONG's deste "MUNDINHO" foi um passo.
Acredita que ainda nos mantemos na "evolução primária " da solidariedazinha, apenas quando as coisas acontecem... e o resto pode bem aguardar pela calamidade seguinte!
Ainda assim e no entanto.. é bom saber que há quem "Pense"!
Dexio um beijo!
RV

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Alenquer

. INVERNO

. Feliz Ano Novo

. ANIVERSÁRIO

. Cinismos de Verão

. NEVOEIROS DE SÃO PEDRO DE...

. COMPENSAÇÃO PERANTE A CRI...

. Homenagem a Rafael Bordal...

. CAPARICA

. Páscoa Feliz

.arquivos

. Junho 2013

. Janeiro 2012

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

.links

.A última rosa

----
 
 

.Ecosdotempo



blogs SAPO

.subscrever feeds