Terça-feira, 9 de Maio de 2006

O TEMPO


tela de Salvador Dali


FADO DAS HORAS

Chorava por te não ver
Por te ver eu choro agora
Mas choro só por querer
Querer ver-te a toda a hora


Passa o tempo de corrida
Quando falas e eu te escuto
Nas horas da nossa vida
Cada hora é um minuto


Quando estás ao pé de mim
Sinto-me dona do mundo
Mas o tempo é tão ruim
Tem cada hora um segundo

 

Deixa-te estar a meu lado
E não mais te vás embora
Para meu coração coitado
Viver na vida uma hora

Música de António de Bragança
Letra de Maria Teresa de Noronha

 

 

 

publicado por soaresesilva às 15:04

link do post | comentar | favorito
|
19 comentários:
De MARYSOL a 9 de Maio de 2006 às 19:18
Luisa, Que beleza! Já conhecia mas não ouvia há anos! :)) Beijos
De Bruno_Nabais a 9 de Maio de 2006 às 19:23
ola Luisa...obg plo comentário no meu Blog, aquele animal que a Sra não sabia se era um cão ou um Lobo eu exclareço.lhe já:P " É um Lobo " eheheh
UM GRANDE BJO
De teresa a 9 de Maio de 2006 às 21:27
É completamente "surrealista" misturar o Dali com a Maria Teresa de Noronha. Fico "escandalizada" pelos dois....
De:
Data:
10 de Maio de 2006 às 00:12
De catarina a 10 de Maio de 2006 às 10:53
Sempre tive uma relação de amor/odio com o tempo :) primeiro quis que ele passasse a voar, agora gostaria que abrandasse. Mas ele passa sempre ao mesmo ritmo indiferente aos meus desejos!
Mas é o que vale, que o tempo passe indiferente ao que desejamos senão este mundo era um caos!
Bjtos
De jorge esteves a 10 de Maio de 2006 às 12:34
Tenho uma relação difícil com o Dali (mas estre é, para mim, um dos seus maiores símbolos); o Fado é das sonoridades que mais faz desaguar não a minha Portugalidade mas sim a minha 'lingualidade'. E há muito que não ouvia a Teresenha de Noronha...
Obrigado pelo presente...
jorgesteves
De Alexandra a 10 de Maio de 2006 às 19:53
Olá Luisa,

obrigado pelo seu comentário. Deixe-me dizer-lhe que as suas palavras são completamente verdadeiras. A densidade é tão grande que temos que nos habituar...

Beijos
De Ana S a 10 de Maio de 2006 às 21:15
Bela escolha. A musica e os poemas unem-se perfeitamente.
Querer ter alguem a toda a hora é considerado maluquice hoje em dia. Vai-se lá saber porquê!
De segundavida a 10 de Maio de 2006 às 22:42
O tempo, sempre o tempo que não pára, esse grande mestre não perdoa. Uma boa escolha este quadro de Dali, Paradoxo do Tempo, porque na realidade é um paradoxo. Felicidades.
De de Matos a 10 de Maio de 2006 às 23:22
muito bonito mesmo, eu apesar de nao gostar da sonoridade do fado, adoro as letras e esta é uma delas.
gostei do espaço vou voltar.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Alenquer

. INVERNO

. Feliz Ano Novo

. ANIVERSÁRIO

. Cinismos de Verão

. NEVOEIROS DE SÃO PEDRO DE...

. COMPENSAÇÃO PERANTE A CRI...

. Homenagem a Rafael Bordal...

. CAPARICA

. Páscoa Feliz

.arquivos

. Junho 2013

. Janeiro 2012

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

.links

.A última rosa

----
 
 

.Ecosdotempo



blogs SAPO

.subscrever feeds