Sábado, 3 de Junho de 2006

DO AMOR

 

O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há-de dizer.
Fala: parece que mente...
Cala: parece esquecer...

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
P'ra saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar...

Fernando Pessoa in Poesias Inéditas (1919-1930)

 

publicado por soaresesilva às 18:42

link do post | comentar | favorito
|
26 comentários:
De Juda a 3 de Junho de 2006 às 19:41
Fernando Pessoa, muito bom, tudo bom para si Luisa, fica o meu abraço...
De Praia da Claridade a 3 de Junho de 2006 às 19:56
E quem não admira o nosso Fernando Pessoa ? !...
De Ana S a 3 de Junho de 2006 às 22:58
O amor nem sempre sabe expressar-se da melhor forma mas o que interessa é que seja sentido. Sempre gostei desse poema :)
De Tomáz Antônio Gonzaga a 3 de Junho de 2006 às 23:03
Fiz conforme pediste.
Postei o desenho lá.
Lembra, depois, o que viste
Do desenho não vá zombar!
De Safiya a 4 de Junho de 2006 às 02:30
é cm s costuma dzr... os k nc amaram, n sabem cm e, e os k por ele passam, fikam sem palavras... bom fim de semana!
De paragembreve a 4 de Junho de 2006 às 02:48
Muito agradável a vossa escolha desta poesia de Pessoa, tão graciosa que dir-se-ia ao jeito das quadras populares. Tudo de bom para vocês! :)
De aminhoca a 4 de Junho de 2006 às 03:31
UÉ!!!! Como é que vim aqui parar? Esta agora...a terra está boa para arrotear...hoin, hoin, hoin!!!! O amor????? Ai...o amor!!!!
De jo a 4 de Junho de 2006 às 07:28
O amor vai, fica a saudade e muitas vezes lamentamos o que não dissemos e o que não expressámos, mesmo assim, por vezes, um olhar, um gesto pode ter um significado infinito!
De andreiaa a 4 de Junho de 2006 às 08:50
Ola Luisa , mais uma vez estou a te visitar e mais uma vez estou a adorar.
Quando o amor se instala ficamos mudos , apaticos.
Por vezes è preciso uma força de vontade enorme para se poder espressar o que se sente
Mas tamem sao essas coisas que tornam o sentimento ainda maos belo.
Beijos
De:
Data:
4 de Junho de 2006 às 15:09

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Alenquer

. INVERNO

. Feliz Ano Novo

. ANIVERSÁRIO

. Cinismos de Verão

. NEVOEIROS DE SÃO PEDRO DE...

. COMPENSAÇÃO PERANTE A CRI...

. Homenagem a Rafael Bordal...

. CAPARICA

. Páscoa Feliz

.arquivos

. Junho 2013

. Janeiro 2012

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

.links

.A última rosa

----
 
 

.Ecosdotempo



blogs SAPO

.subscrever feeds