Terça-feira, 21 de Novembro de 2006

SER POETA

 


A Poesia - Gustave Boulanger

.........................................................................................................................................................

"Quando vejo um Poeta destes, que se serve de  expressões que nada significam, ou que compõem de sorte que o não intendem, assento que não quis ser entendido, e, em tal caso, procuro fazer-lhe a vontade, e não o leio. Com esta sorte de homens faço o mesmo que com os labirintos e enigmas, etc, os quais nunca me cansei em decifrar. Eles que o fazem, que se divirtam com isso. Se todos assentassem neste princípio, veria V.P. como se mudava a Poesia nestes Países; porque seriam obrigados os Poetas a lerem sòmente as suas obras; e assim, ou se desinganariam eles mesmos com o tempo, ou não inganariam os outros; e poder-se-iam achar Poetas de algum merecimento; principalmente se chegassem a conhecer quais são os requisitos necessários para a Poesia.
A razão destes inconvenientes é porque se persuadem comummente que, para ser Poeta, basta saber a medida de quatro versos e saber ingenhar conceitos esquisitos. Quem se funda nisto, não pode saber nada: são necessárias muitas outras notícias:....doutrina....Filosofia...Retórica....História
--- --- --- --- --- --- --- --- --- --- --- --- --- --- --- --- --- --- --- --- --- ---
Onde, quem não tem estes fundamentos, é versejador, mas não Poeta; e necessàriamente há-de dizer muita parvoíce."
 
Luis António Verney - 1713-1792
(Verdadeiro Método de Estudar)



Devemos seguir os ensinamentos dos Mestres ou deixar a nossa Poesia voar?

Promenade - Marc Chagall

 

publicado por soaresesilva às 00:43

link do post | comentar | favorito
|
24 comentários:
De Jorge G a 21 de Novembro de 2006 às 01:21
Verney foi essencialmente um teólogo e um professor a quem D. João V solicitou uma reforma pedagógica, numa altura em que o país, expulsos os jesuítas, atravessava grave crise no ensino.
Filho de pai francês, Verney foi um dos "estrangeirados", nome depreciativo a quem importava de uma Europa já mais avançada conceitos que a nossa escolástica sociedade teimava em olhar com desconfiança e mesmo escárnio e repúdio.
Não sei a que poeta se refere Verney neste texto, nem mesmo se se refere a algum especialmente.
Mas não o reconheço como Mestre da Poesia.

De qualquer modo, a pergunta que deixaste no ar ("Devemos seguir os ensinamentos dos Mestres ou deixar a nossa Poesia voar?") levar-nos-ia à discussão do que é poesia e do que não é.
E isso é muito complicado de analisar e discutir num espaço como este.
VERSEJAR, APENAS, ENTENDO QUE NÃO É POESIA. Devemos, evidentemente, seguir os ensinamentos dos verdadeiros mestres dando-lhes o nosso cunho pessoal e acompanhando a evolução dos conceitos. Mas tal é válido para tudo, não só para a poesia.
De soaresesilva a 21 de Novembro de 2006 às 16:48
Sei que o Vernay não foi um Mestre em Poesia mas como leitor e pedagogo também escreveu sobre esta arte. Na carta de que publico este pequeno extracto, ele refere-se aos poetas da sua época, os gongoristas.
De Jofre Alves a 21 de Novembro de 2006 às 04:59
Estimadas Luísa Soares e Silva e Maria João: fui "incumbido” de arranjar cinco “vítimas” para responder ao jogo das manias. Deste modo lanço-lhe o desafio e para melhor conhecimento deve consultar o meu blogue COURA: magazine (http://couramagazine.blogs.sapo.pt/), onde está patente o “regulamento.
Assim, pelos vistos, deverão passar a “batata quente” a outros escolhidos a seu gosto.
Desculpe o mau jeito...
De era uma vez um girassol a 21 de Novembro de 2006 às 07:41
Run to me...
A minha canção preferida dos Bee Gees ...
... if you need a shoulder ...
Também é poesia...porque me emociona sempre.
.. now and then you need someone older ...
Poesia acontece sempre que o coração bate mais forte.
Beijinhos
De Juda a 21 de Novembro de 2006 às 17:09
Olá... pela poesia deixo um abraço...
De jo a 22 de Novembro de 2006 às 00:07
Haverá resposta à sua pergunta? Deixo 2 poemas

Enterros
partos
familias
operações
doenças
revistos à portuguesa
o mesmo Tide
lava mais preto
Adlia Lopes

Deixai-me limpo
O ar dos quartos
E liso
O branco das paredes

Deixai-ne com as coisas
Fundadas no silêncio
Sophia Mello Bryner
De Blogue da Magui a 22 de Novembro de 2006 às 00:43
Puxa...Que alívio!!! Pensei que isso acontecia só comigo.Tal e qual.Assino embaixo...
De Mel ou Avenezina a 22 de Novembro de 2006 às 02:39
Em primeiro lugar as minhas desculpas pelo afastamento ...
andei a mudar de casas(?) e agora só no Sapo...
Amigos a Gôndola vai enchendo de dádivas ...
***
Ser poeta? É ser maior e ao mesmo tempo, como dizia Cecilia Meireles ... ser irmão do vento ...
é estar sempre com a Alma (digo eu) virada do avesso e oferecer o sentimento a quem nos quiser escutar ...
Um grande abraço
Mel
***
No Blog as minha novas casas...
De mfc a 22 de Novembro de 2006 às 09:57
A poesia deve ser suficientemente ágil que nos permita o sonho e suficientemente fácil, para que possa ser entendida!
De A.fe a 22 de Novembro de 2006 às 12:08
"Mudam-se os tempos mudam-se as vontades!"

palavras para qu^?

um jinho
De Lúcia a 22 de Novembro de 2006 às 15:47
Quem tem o dom da escrita... é lindo demais. Eu admiro demais essa Arte de ser Poeta.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Alenquer

. INVERNO

. Feliz Ano Novo

. ANIVERSÁRIO

. Cinismos de Verão

. NEVOEIROS DE SÃO PEDRO DE...

. COMPENSAÇÃO PERANTE A CRI...

. Homenagem a Rafael Bordal...

. CAPARICA

. Páscoa Feliz

.arquivos

. Junho 2013

. Janeiro 2012

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

.links

.A última rosa

----
 
 

.Ecosdotempo



blogs SAPO

.subscrever feeds