Terça-feira, 21 de Agosto de 2007

CENTRO DA TERRA

Os cientistas de todo o mundo interessam-se sobretudo pelo espaço e há continuamente viagens para estudar  os planetas mais próximos. Nunca vi nenhum organizar uma expedição ao centro da terra para saber o que lá se passa. Será que aí só há lava incandescente?

 

Júlio Verne não pensava assim.

 

                                                                                   

 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

"A princípio nada vi. Fechei rapidamente os olhos desacostumados de luz. Quando pude tornar a abri-los, fiquei mais estupefacto que maravilhado.

- É o mar! - exclamei.

- Sim - respondeu o doutor - é o mar de Lidenbrock e quero crer que navegador nenhum me disputará a glória de o descobrir e o direito de lhe impor o meu nome.

Dilatava-se até além dos limites da visão uma vasta toalha de água, começo de lago ou oceano. A  praia chanfrada apresentava às últimas ondulações das vagas areia fina, dourada e semeada daquelas pequeninas conchas onde os primitivos seres da criação viveram. "

------------------------------------------------------------------------------------

" A vegetação daquele país subterrâneo  não se limitava aos cogumelos. Ao longe apareciam grupos de outras árvores de folhagem descorada. Fácil era classificá-las; os humildes arbustos da terra atingiam dimensões colossais; víamos licopódios com trinta e três metros de altura, sigilárias agigantadas, fetos arborescentes do porte dos abetos setentrionais, lepidodendros de caule cilíndrico, bifurcados, encimados por folhas compridas e ouriçados de pêlos duros, semelhantes a monstruosas plantas gordas."

------------------------------------------------------------------------------------

"Era  grande o espaço entre a beira-mar e o sopé dos rochedos que limitavam a costa. Andando, esmagávamos milhares de búzios de todas as formas e tamanhos, onde viveram os animais das primeiras épocas. Vi também enormes conchas, cujo diâmetro excedia, por vezes, cinco metros. Tinham pertencido aos gliptodontes agigantados do período pliocénio, dos quais a tartaruga actual é apenas diminutivo."

-----------------------------------------------------------------------------------

Andávamos dificilmente sobre aquelas fracturas de granito, misturadas com sílex, quartzo e depósitos de aluvião, quando avistámos um campo, mais que um campo, uma planice de ossos. Na extensão de treze milhas quadradas compendiava-se toda a história da vida animal, mal escrita nos terrenos demasiado recentes do mundo habitado"

------------------------------------------------------------------------------------

" Era a vegetação magnificente da época terciária. Além de grandes palmeiras de espécies extintas, os pinheiros, teixos, ciprestes, tuias representavam a família das coníferas. De uma a outra árvore corriam redes emaranhadas de liana. Debaixo delas, o musgo e as hepáticas  revestiam brandamente o solo. Unicamente  faltava cor àquelas árvores, àquelas plantas privadas do calor vívideo do sol. As folhas sem verdura e as próprias flores, tão abundantes na época terciária que as viu nascer, sem cor e sem perfume pareciam feitas de papel desmaiado pela acção do ar."

 

----------------------------------------------------------------------------------

 

Não valeria a pena ir lá espreitar?

 

Fotos retiradas da Internet.

Júlio Verne - Viagem ao Centro da Terra

publicado por soaresesilva às 22:38

link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De jo a 22 de Agosto de 2007 às 00:35
Haverá o centro da Terra? Será que Verne em ficção ultrapassou a realidade? Não sei, prefiro o fundo do mar, pode ser repousante ou aterrador, mas é azul! Bjs
De Martuxa a 22 de Agosto de 2007 às 17:07
O meu escritor favorito...
Um desafio espera-te no meu blog =)
De Cöllyßry a 22 de Agosto de 2007 às 18:01
Hoje é mais cedinho! pois realmente não se interessam muito pela terra que nos dá tudo...

Berlo artigo...

Doce beijo, e para a querida Jó
De paragembreve a 22 de Agosto de 2007 às 21:13
Mais um livro encantatório arrancado às mémorias da adolescência. Adoro as evocações que por aqui pairam...:)
De Praia da Claridade a 22 de Agosto de 2007 às 22:00
É verdade !... Ninguém se preocupa em explorar o centro da Terra, aquilo que é nosso. Preocupam-se mais em tentar descobrir se houve ou não vida noutros planetas.
E quem não se lembra de Júlio Verne com uma carreira literária importantíssima, com especial destaque, como relembra este post, a "Viagem ao centro da Terra"...
De mary90 a 22 de Agosto de 2007 às 23:02
Boa noite, amiga Luísa.
Parabéns por este bonito tema, está uma maravilha, tal como o livro do Júlio Verne.
Será que alguma vez vão descobrir os mistérios do centro da terra?
Beijocas
De Jorge G - O Sino da Aldeia a 23 de Agosto de 2007 às 17:48
No reino da fantasia tudo cabe, até um aimpossibilidade científica.

Júlio verne foi um escritor que encantou e encanta miúdos e adultos, servindo-se de uma prodigiosa imaginação e um estilo de contador de aventuras fascinante.

Um escritot imortal!

Bonita, esta publicação!

um abraço.
De Ana S a 24 de Agosto de 2007 às 18:34
boa duvida. Realmente gastam tanto dinheiro em viagens espaciais e do interior da Terra pouco ou nada se sabe!
Bom fim de semana :)
De Frederico a 5 de Janeiro de 2008 às 18:04
Gostaria de dar os meus parabéns ao autor pelo magnífico texto e de o convidar e os demais visitantes a visitarem o meu blog dedicado ao escritor. JVernept.blogspot.com

Visitem-no e contribuem com artigos!

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Alenquer

. INVERNO

. Feliz Ano Novo

. ANIVERSÁRIO

. Cinismos de Verão

. NEVOEIROS DE SÃO PEDRO DE...

. COMPENSAÇÃO PERANTE A CRI...

. Homenagem a Rafael Bordal...

. CAPARICA

. Páscoa Feliz

.arquivos

. Junho 2013

. Janeiro 2012

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

.links

.A última rosa

----
 
 

.Ecosdotempo



blogs SAPO

.subscrever feeds